ULNC - Uma Luz Na Caverna
Há muito mais para descobrir... Registe-se e venha discutir connosco!

Será mera coincidência, iDiots?

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Será mera coincidência, iDiots?

Mensagem  Abel em Sab Nov 23, 2013 2:13 am

Gostaria que comentassem o seguinte vídeo que, na minha opinião, dispensa de qualquer tipo de introduções. Atenção, por favor, não interpretem isto como uma crítica à marca em si apenas, mas também como ao mercado das tecnologias em geral.



Boas Discussões!
avatar
Abel
Administrador
Administrador

Mensagens : 423
Data de inscrição : 17/05/2010
Idade : 22
Localização : Vila Nova de Gaia

http://ulnc.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Será mera coincidência, iDiots?

Mensagem  RicardoFAbreu em Sab Nov 23, 2013 10:41 am

O video está demais!

RicardoFAbreu
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 10
Data de inscrição : 16/11/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Será mera coincidência, iDiots?

Mensagem  RicardoFAbreu em Sab Nov 23, 2013 11:47 am

mas.........
"o mercado das tecnologias em geral" não tem culpa. Ng obriga as pessoas a comprarem coisas assim. Obviamente que quase todos nós estamos obrigados a adquirir muitos bens (como carro, casa...) para podermos manter hábitos e o nível de vida a que estamos habituados. Mas toda a gente sabe que é possível sobreviver sem estas coisas, mas não da forma como queremos viver. Por isso, mesmo que durante a infância nos habituem e eduquem para um determinado nível de vida, e a sociedade nos 'obrigue' (ou a quem toma decisões por nos) a comprar determinadas coisas e a seguir um determinado caminho no nosso futuro, vamos 'despertando' da infância aos poucos e a partir dessa altura não há desculpas de 'a sociedade obriga-me' porque podemos efetivamente fazer as nossas próprias escolhas, se tivermos capacidade e coragem para isso. O que se passa é que pouca gente quer adotar novos estilos de vida. E para quê adota-los? O mercado é feito por pessoas. Obviamente que elas 'exploram' as necessidades/desejos dos outros mas como disse, este explorar é simplesmente um tentar ir ao encontro dos desejos das pessoas. Muitas vezes não é só com a motivação do lucro, mas também a de sentir que estão a fazer algo que a sociedade/as outras pessoas precisam (ex: facebook, em que na minha opinião vê-se bem que o fundador acredita no que faz, e a maior parte das empresas. Como as pessoas sentem que as pessoas procuram os seus serviços, é natural que se sintam uteis).
O que é que faz sentido considerar útil para a sociedade?
Na realidade, qualquer coisa que conduza á satisfação dos desejos das pessoas tende a ser aplaudido, e portanto, considerados útil. Mas, podemos argumentar, se considerarmos a utilidade de uma forma mais racional e não apenas os processos que conduzem á obtenção de prazer pelos indivíduos, quer coisas uteis são coisas que levem a uma melhoria da qualidade de informação dentro da sociedade (tornar o individuo mais capaz de atuar e mais ciente da realidade), mas nesta visão radical excluí por completo os processos de obtenção de prazer. Temos de nos perguntar: Seria mais interessante ter uma sociedade que conseguisse ser o mais útil possível nesta segunda perspectiva? Ou seja, será necessário um sociedade de "robots", não dos inventados no vídeo, mas seres puramente racionais? Que mecanismo é que faria esta sociedade agir se não tem tivessem ligação emocional, e portanto motivação? Um código?
Bem, claro que para nós é mais agradável uma sociedade de pessoas porque no fim de contas somos pessoas (se fossemos um grupo minoritário numa sociedade de robots, o que era racional era que eles nos 'eliminassem'), portanto podemos dizer com certeza que preferíamos uma sociedade com emoções. Acho que toda a gente também concorda que é melhor investir na informação do que apenas no nível de vida. Dito isto, em vez de criticar mecanismos que nasceram na sociedade para satisfazer a sociedade, o melhor a fazer é tentarmos ser o melhor possível.
Isto é a vida de todos nós, umas vezes mais cientes disso do que outras, esforçamo-nos por nós, para sermos melhores. No geral, isto passa por desenvolver mecanismos para conciliar os nossos prazeres e vícios (ou, generalizando, o que resulta da nossa parte genética-os nossos instintos-, ou 'condição como ser humano') com o pensamento critico. O pensamento critico trabalha-se e desperta-se, os vícios contornam-se, os prazeres direcionam-se. Agora, a conjugação da maior ou menor consciência da 'finitude e brevidade' da vida e das suas implicações em cada momento, com a forma como cada um lida com os instintos, leva a que as pessoas sigam vários caminhos e somos levados a várias interpretações da forma como vale a pena viver (talvez isso um dia mude e, não tendo de se preocupar com a morte, é interessante pensar na variedade de cenários que poderão surgir)

RicardoFAbreu
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 10
Data de inscrição : 16/11/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Será mera coincidência, iDiots?

Mensagem  alexperei em Sex Dez 06, 2013 4:15 pm

Existe de facto um exagero no uso das novas tecnologias, isto não está certo as crianças perdem demasiada alegria da sua infância agarrados a estas máquinas em vez de conviverem e apanharem ar puro. Não estou a dizer que devem acabar com a tecnologia, pois ajudam nos imenso na nossa vida, mas estar todo o dia agarrado a uma máquina fria de metal é a pior coisa que uma criança, adolescente ou adulto deve fazer. É muito melhor e deixa nos mais bem dispostos convidar uns amigos e fazer uma atividade qualquer ao ar livre ou noutro lugar qualquer sem tecnologia. Pensem bem se vale a pena estar com aqueles de quem gostamos e nos fazem felizes do que estar colado com os olhos a um ecrã frio que não fala connosco nem nos compreende.

alexperei
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 5
Data de inscrição : 20/09/2013
Idade : 19

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cada coisa para p seu fim

Mensagem  luisabandeira em Dom Mar 16, 2014 10:22 pm

Para que quero isto ou aquilo? Será que posso fazer o mesmo de outra forma? Com o que já tenho ou de forma mais simples? Tempos cada vez mais objetos que nos separam da natureza, das relações interpessoais face a face.
É difícil resistir a tanto anúncio, às modas que nos fazem sentir pertencer ao nosso grupo. Mas tenho a certeza que poderíamos simplificar mais a nossa vida se não nos apoiássemos tanto nas tecnologias no nosso dia-a-dia.
Em relação ao vídeo, faz-nos pensar que a industria cria necessidades, "vícios" que têm de ser alimentados com os seus produtos...
Cabe-nos a nós decidir o que comprar, e para que fim utilizar.
Temos consciência de como funciona o mercado, faz-nos viver de outra forma, mais sensata.

luisabandeira
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 27
Data de inscrição : 16/09/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Somos mesmo Idiots

Mensagem  SérgioFilósofo em Seg Mar 17, 2014 8:09 pm

Este vídeo que se encontra acima traduz de uma forma cómica o que de uma forma (já mais séria) somos... uns completos idiotas.
Nos dias de hoje é raro encontrar na maioria das classes económicas, salvo casos excecionais (pelas piores razões), deste país alguém que não possua um IPhone ou qualquer outro tipo de smartphone. Infelizmente até existem pessoas que só porque está na moda ter um Iphone e não querem deixar de ser "populares", na minha ótica... bandidos... mas adiante; deixam de comprar bens muito mais necessários e básicos. Parece algo fora do normal e irreal, mas é real e existem mesmo pessoas assim.
Este tipo de gadgets deixam as pessoas loucas e fascinadas e viciadas. Hoje em dia, numa sala de aula, é comum vermos uma grande parte dos alunos a olhar para o chão... será porque estão tristes, cabisbaixos? Não, estão apenas concentrados nas mensagens e nos jogos fúteis dos seus Iphones. É um problema em que a culpa reside, mais uma vez... nos pais.

SérgioFilósofo
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 19
Data de inscrição : 06/02/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Será mera coincidência, iDiots?

Mensagem  Lia_S4_15 em Sex Jan 27, 2017 5:46 pm

Na minha opinião, o objetivo do vídeo é criticar as pessoas que compram apenas por comprar, ou seja, entramos já na área do consumismo.
Como saber se somos consumistas? É fácil: compramos o que está na moda ou o que realmente gostamos? Ligamos mais aos nossos gostos, possibilidades económicas, etc..ou ao que diz na televisão? Se os nossos amigos compram todos o telemóvel "X", pedimos um também aos nossos pais ou contentamo-nos com o que já temos, que até é bastante bom?
O problema é que hoje em dia nos perdemos em publicidade, anúncios, shoppings, modas, revistas, tendências, reality-shows, e deixamos de lado o que verdadeiramente importa, ou seja, a nossa própria identidade. Limitamo-nos a seguir o rebanho, e se o que está à frente - uma celebridade, por exemplo - decidir que a marca "Y" é fantástica, então vamos todos comprar dessa marca. É muito cara? Não há problema! "Fazemos das tripas coração", até deixamos de comprar algumas coisas bem mais necessárias como disseram anteriormente... tudo menos deixar de seguir a moda!
Com o tempo, desaparece o que faz de nós únicos. Passamos a ser uma sociedade materialista, superficial, em que, de facto, não somos mais do que temos.
Como se isso não bastasse, continuamos a não admitir o quão dependentes estamos dessa atitude consumista, e não vemos que as próprias marcas e a própria indústria nos enganam e manipulam, controlando-nos como fantoches. O que acontece muitas vezes, especialmente com telemóveis, etc, é que os próprios produtos já têm "prazo de validade": já têm em vista que, daí a uns tempos, vai sair um novo modelo, e que as marcas têm de o conseguir vender. Nós, ao ver que os nossos aparelhos deixam de funcionar, suspiramos, contamos o que temos na carteira, e por fim lá vamos, muito felizes, comprar o nosso novo telemóvel... e o ciclo reinicia. Às vezes os que temos estão ótimos, mas ao ver que todos estão a comprar esse modelo mais recente, até lhes arranjamos defeitos, como que para desculpar e justificar a nossa atitude.
Portanto, sim, a nossa sociedade é um pouco "idiota". Mas, felizmente, penso que há cada vez mais pessoas a estar atentas a este problema...talvez, daqui a uns anos, passemos a pensar se vale a pena antes de comprar, e a dar mais valor ao que realmente importa, ou seja, àquilo que nos faz felizes e ao que reflete aquilo que somos  Wink

Lia_S4_15
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 16
Data de inscrição : 13/11/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Será mera coincidência, iDiots?

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum