ULNC - Uma Luz Na Caverna
Há muito mais para descobrir... Registe-se e venha discutir connosco!

Responsabilidade ecológica

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Responsabilidade ecológica

Mensagem  Ana Guedes em Sab Jan 09, 2016 2:31 pm

"Não importa o que foi, temos de olhar para o que resta"

-Temos mais de 50% das áreas produtivas ocupadas por animais ou biocombustíveis, ficando com cada vez mais terras aráveis e com 13 milhares de hectares de floresta a desaparecem todos os anos.
-Espécies a desaparecer 1000 vezes mais depressa do que seria normal.
-Temperaturas médias nos últimos 10 anos a serem as mais altas de sempre.
-Calotes a derreterem que leva a uma subida dos níveis das aguas e a alteração das correntes.

A sociedade atual enfrenta uma grande crise ecológica e para lutar contra esta crise temos 2 tipos de países:
-os em desenvolvimento (pobres) que não apostam na proteção ecológica pois tem mais setores nos quais gastam grande parte dos seus recursos, setores que influenciam mais directamente a sociedade como a alimentação ou a educação. Portanto não tem tempo nem dinheiro para a ecologia ( no meu ponto de vista tem também uma grande falta de vontade).
-os desenvolvidos (ricos) que também não apostam na proteção da natureza por estarem mais preocupados com outros assuntos como a extração de petróleo que devido a muitos derrames provoca a poluição das águas que têm consequências devastadoras, como a morte de milhares de seres vivos e poluição de terrenos etc. E como a ecologia não faz a sua riqueza aumentar, não parecem muito interessados.
Na minha opinião o que faz falta para que as coisas comessem a funcionar é a solidariedade entre povos, mudar as mentalidades e aumentar a consciência e a partilha.
Esta mudança de mentalidades já se tem vindo a verificar um pouco em todos os países com o aumento da utilização de energias renováveis, acordos que estabeleciam um limite para a poluição permitida em cada país.
Mas grande parte da sociedade,não da grande importância ao facto de estar mos a gastar a uma velocidade incrível os recursos existentes no nosso planetas, estamos a sobrecarregar todos os ecossistemas e as consequências disto não serão boas. As pessoas tentam ignoram factos como cheias que cada vez se tornam mais frequentes, chuvas torrenciais ou secas prolongadas, mas isso terá que parar e terão que abrir os olhos para o que está a acontecer antes que seja tarde de mais.
A sociedade tem que se deixar de egoísmos e unir se para salvar o nosso planeta e não pensem que uma pessoa não consegue mudar o mundo porque se todos pensassem assim nada evoluía.

Ana Guedes
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 5
Data de inscrição : 30/11/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Porque a culpa é... Nossa!

Mensagem  a12733 em Ter Fev 09, 2016 9:54 pm

Quando me deparo com temas como este onde o assunto dominante é o ambiente em si, no seu todo, funciono como uma máquina e deteto imediatamente a causa da maioria dos impactes ambientais, se não a completa causa: o Homem.
Nos dias que correm, o número de catástrofes naturais que surgem é, sem sombra de dúvida, muito inferior aos atos prejudiciais do Homem sobre o ambiente, como por exemplo a poluição industrial em comparação à atividade vulcânica. A quantidade de gases libertados para a atmosfera, em ambas as situações, é enorme, em ambos os casos, mas a frequência com que a poluição industrial se faz sentir é muito maior. Se nós, Homens, somos seres de uma espécie designada como sapiens porque continuamos a destruir aquilo que nos garante abrigo e nos proporciona a existência de vida? Está na altura da nossa geração marcar a diferença pela positiva. Pode ser que ainda iremos a tempo.

a12733
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 15
Data de inscrição : 01/10/2014
Idade : 18
Localização : Vila Nova de Gaia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Responsabilidade ecológica

Mensagem  Lia_S4_15 em Seg Fev 20, 2017 7:37 pm

Quem já ouviu dizer "longe da vista, longe do coração"? Quase todos, sem dúvida, e a meu ver neste caso aplica-se na perfeição. Sim, todos nós já vimos aqueles documentários em que mostram o degelo nos polos, as aves sem lar por causa da desflorestação, imagens chocantes de elefantes mortos pelo marfim. E na altura até podemos pensar que temos, de facto, de fazer alguma coisa, mas segundos depois já seguimos em frente e esquecemo-nos do quanto nos chocou.
Um dos muitos problemas do nosso planeta atualmente é o peso gigantesco da população humana e, talvez mais do que isso, o ritmo à qual ela cresce. Neste site, por exemplo, é feita uma estimativa da população, número de nascimentos, ect.: no momento em que escrevo isto, 7.485.776.444 pessoas. Claro, é apenas uma estimativa, mas é bem claro o impacto que este número tem nos nossos ecossistemas, recursos, etc, como já foi referido anteriormente.
Enquanto lias esta pequena frase, o número já aumentou para 7.485.776.650. Estima-se que 200 pessoas nasceram, no breve espaço de tempo que demora a ler meia dúzia de palavras (mundialmente, claro).
Agora pergunto: quanto demoram as árvores ou os animais a crescer? Quanto tempo é necessário para que os solos recuperem a sua fertilidade? Meses, anos? Certamente, a um ritmo muito mais lento do que o do nosso desenvolvimento! Como é suposto haver recursos para todos, se os usamos a uma velocidade inigualável à que eles são repostos?
E podemos pensar: a culpa é das grandes fábricas, das empresas... a culpa é deles! Quem são "eles", afinal? Quem é esta entidade a quem atribuímos as culpas, quando confrontamos com esta realidade? Os ricos, os políticos, os magnatas...São humanos, somos nós. Até aceitarmos o fardo como sociedade, e pormos de parte o "apontar o dedo" aos outros, não vamos conseguir mudar rigorosamente nada. E temos razão ao dizer que não é apagar a luz quando saímos de uma divisão, ou a optar por transportes públicos, que vamos salvar o mundo. Não é. É mudando mentalidades, é arrastando os que nos rodeiam connosco nas pequenas mudanças do nosso dia a dia. É tomando posições e agindo. Porque também não basta dizer que sim, que somos a favor da protecção do ambiente...temos de tomar medidas conforme essas convicções.
E porque muitas vezes precisamos de um "abanão", aconselho a consultar, no mesmo site que indiquei acima, os números referentes à energia...certamente dá-nos uma noção do quão rapidamente nos estamos a aproximar do abismo.
E se não for por nós, pelo menos por respeito aos que virão depois, e que certamente não terão mais do que um vislumbre do quão belo o nosso planeta foi um dia.

Lia_S4_15
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 16
Data de inscrição : 13/11/2015

Voltar ao Topo Ir em baixo

Destruição dos Ecossistemas

Mensagem  2016.diogosaldanha em Dom Mar 05, 2017 7:06 pm

A destruição dos ecossistemas é, na minha opinião, um dos problemas, senão mesmo o problema, mais importante que a humanidade tem de enfrentar na atualidade.
Este problema não é novo, no entanto, tem vindo a agravar-se no último século. Vem, aliás, dos tempos primordiais do Homem, agravando-se com algumas civilizações históricas (na sequência de algumas tradições) e agravando-se ainda mais com as Revoluções Industriais.
Neste planeta há milhões de espécies, porém nós somos a única que devasta os ecossistemas por completo, destruindo e ameaçando muitos habitats de outras espécies. Nós não somos mais do que as outras formas de vida, contudo pensamos que sim. Estas atitudes humanas, revelam um tremendo egocentrismo, egoísmo e estupidez. Estupidez, uma vez que nem para nós somos bons... Temos a nossa população a aumentar e os nossos recursos a diminuir. Os nossos recursos diminuem, visto que destruimos os ecossistemas ou então ao não os aproveitamos de maneira sustentável. Continuando assim, estamos simplesmente a antecipar a data da nossa extinção. E o maior problema é que pouco fazemos para contrariar esta aniquilação, de que nós próprios somos responsáveis.

2016.diogosaldanha
Aprendiz
Aprendiz

Mensagens : 21
Data de inscrição : 18/09/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Responsabilidade ecológica

Mensagem  2016.afs31 em Dom Mar 26, 2017 12:17 pm

Algures no tempo, não se sabe ao certo quando ou como, o ser humano habitou a terra e transformou-a naquilo que conhecemos hoje. Os nossos antepassados lutaram e deixaram como herança uma "casa" que temos o dever de preservar e proteger. No entanto, o Homem não tem olhado a meios para atingir os fins e, nos últimos anos, tem vindo a prejudicar imenso a Terra com as suas atitudes. O nosso "Lar" tem vindo a sofrer devido, por exemplo, à poluição hídrica, aos incêndios de causa antrópica, à libertação de gases fósseis na atmosfera, entre outros.
A Humanidade tem vindo a gastar de forma inconsciente os recursos terrestres e, se o ritmo atual continuar, os nossos filhos ou netos não terão um planeta para habitar. Segundo a WWF, uma organização de preservação ambiental, desde meados de 1980 temos vindo a exceder a biocapacidade do planeta em 25%.

No entanto, recentemente, têm sido elaboradas e aplicadas medidas que permitam reverter os efeitos sentidos na Terra de forma a preservá-la. A questão é: Não será tarde demais?
O Homem apenas tomou uma atitude em relação a esta problemática quando os seus efeitos tomaram proporções tão tenebrosas que ele próprio tomou consciência da imprudência dos seus atos. Porém, a Terra não responde de forma instantânea à medidas recentemente aplicadas e, ainda existindo quem contorne as referidas medidas em proveito próprio, o fenómeno de recuperação não consegue ganhar forma.
No meu ponto de vista, o mais importante é a sensibilização. Como estamos à espera que alguém cumpra medidas de responsabilidade ambiental se não compreende o seu propósito? Julgo fundamental a instrução da população no sentido de desenvolver um plano de progressão sustentável, permitindo o progresso mas sem comprometer os recursos das gerações vindouras. Se todos estiverem conscientes de que juntos poderemos lutar para recuperar a NOSSA CASA, estou certa de que havemos de conseguir.

2016.afs31
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 11
Data de inscrição : 14/09/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Perda da biodiversidade

Mensagem  2016bárbara em Seg Out 09, 2017 6:26 pm

Nada do que pudesse escrever no fórum sobre este tema chegaria para descrever e caracterizar o problema como devido e merecido.
Sou uma pessoa atenta a todo o que me rodeia principalmente com o meio ambiente. É um problema atual que tem vindo a agravar-se ao longo dos anos, devido à sobre-exploração e à poluição entre outros, o que me preocupa bastante afetando assim não só o meio ambiente como as pessoas que o rodeiam.
O homem é a principal causa deste problema! O Homem apenas não toma uma atitude em relação a esta problemática quando os seus efeitos continuam a tomar proporções tão tenebrosas que ele próprio ainda não tomou consciência da imprudência dos seus atos. Temos que saber gerir e conservar os recursos naturais que nos restam, porque todos nós atualmente até podemos ter tudo aquilo que precisamos mas talvez as populações vindouras já não tenham essa sorte.
Continuando assim, estamos simplesmente a piorar a perda biodiversidade. E o maior problema é que pouco fazemos para contrariar esta aniquilação, de que nós próprios somos responsáveis.

2016bárbara
Aspirante
Aspirante

Mensagens : 1
Data de inscrição : 20/09/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Responsabilidade ecológica

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum